[49] 3361.3737 | falecom@grandesvalores.com.br

Dona Iolanda: Vivacidade e Coragem na Luta Social

Dona Iolanda: Vivacidade e Coragem na Luta Social

Foto: Rodrigo Scandolara

Pioneira na difusão do serviço comunitário em Chapecó, Maria Iolanda Domingues coleciona histórias e relembra conquistas.

Pioneira no desenvolvimento e difusão de ações sociais no Município de Chapecó, Maria Iolanda Pedroso Domingues – “Dona Iolanda” – coleciona lembranças de uma trajetória de lutas e vitórias. O acervo de homenagens, que preenche com troféus e fotografias as estantes de sua casa, torna simples compreender que, ao longo da vida, Dona Iolanda construiu e explorou possibilidades no campo profissional e comunitário.

Nascida em 1940 na cidade de Ponta Grossa (PR), Dona Iolanda é uma entre cinco irmãos. Filha do ferroviário Homero Santos Pedroso e da dona de casa Maria Alcidia Pedroso, Iolanda relembra a própria infância com enorme carinho: “Tive uma infância de menina pobre, mas feliz, ao lado de quatro irmãos”. Aos 19 anos, Dona Iolanda casou-se com o Engenheiro Agrônomo Joaquim Manoel Domingues: “Em 1959 chegamos em Chapecó, onde construí minha família e vida profissional”.

 Joaquim faleceu sete anos após, em 1966. Após a morte do marido, Dona Iolanda dedicou-se à vida profissional. Aos 25 anos, a mãe de três filhos pequenos concluiu o curso de datilografia e passou a exercer a função de Auxiliar Administrativa. Responsável pelo Setor de Pessoal (Recursos Humanos) na Secretaria de Negócios do Oeste, Dona Iolanda prestou auxílio profissional e social durante o processo de construção da BR 282.

Dona Iolanda: Vivacidade e Coragem na Luta Social

Foto: Rodrigo Scandolara

O trabalho comunitário desempenhado por Dona Iolanda ao longo da década de 70 despertou seu envolvimento para com a vida pública. Engajada pela participação feminina no cenário político, foi a única mulher a concorrer como vereadora pelo partido Arena em 1977, quando foi eleita primeira suplente. No ano seguinte, Iolanda passou a atuar como Diretora do Departamento Social de Chapecó.

Criado por Dona Iolanda, o “Projeto Menor Chapecó” compreendeu programas em prol de crianças, gestantes, famílias e idosos carentes, rendendo-lhe o Troféu Amigo da Comunidade em 1981. No currículo, constam atividades de relevância social e envolvimento comunitário: Agente do IPESC (Instituto de Previdência de Santa Catarina), colaboradora do Cartório Porto, colaboradora do SENAC Chapecó, vice-presidente da Cruz Vermelha de Chapecó e fundadora do CTG Vaqueanos do Oeste, do qual fez parte como primeira Prenda.

Atual voluntária da AMAD (Fundação Municipal de Alzheimer e Demência), Dona Iolanda é graduada pela primeira turma da UMIC – Universidade da Melhor Idade de Chapecó. Apegada à família, apresenta orgulhosamente os filhos e netos, citando a importância de sua participação em cada etapa da própria vida. “Sou uma pessoa muito feliz, em fazer tudo que fiz, pelo que faço e no que poderei ainda fazer”, finaliza.

Compartilhar

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *